Rotina Difícil

PENSE NILTON MENDES
………………………………………………………………………………………
Rotina Difícil
( ReyAuca)
 
Sabe leitor , eu tenho por hábito acordar todos os dias pelas 4:30 hs da manhã e sair por aí , pela Rainha do Vale ,a terra do Cristo Rei, do educador Padre Zé, a caminhar, movimentando o corpo. Faça isso também !
 
À noite , aqui em casa mesmo, “levanto uns ferros”. É que a nossa máquina , o corpo, instrumento do espírito , foi feito para o movimento. Quanto mais movimento, mais permanência nele.
 
Principalmente eu, que trabalho “em cima de uma moto”, viajando a lugares os mais inimagináveis possíveis, movimentando a jurisdição. Quem não se movimenta, pouco viverá. É da lei.
 
Hoje tive a grata satisfação de cruzar com o poeta Nilton Mendes, o homem da musica “Rotina Difícil”. Um clássico das nossas vidas, do sertanejo.
 
Sabe, leitor, vou te contar um segredo : Eu sou “doido” para debater essa musica, no programa PENSE NISSO com ele, Nilton, o seu autor, com a minha querida linda, Itália Zago, “mulher cabeça” , da cidade de Piancó e com o Doutor Alex, procurador do Município de Itaporanga, que sabe um direito de Deus, “da peste”. Quem sabe!
 
Mas Nilton hoje, não estava muito bem caracterizado. Caminhava vestido com a camisa do FLAMENGO. Se fosse com a do VASCÃO , teria sido o “ó”. Mas, é gente de bem, consciente do seu papel. Ainda está iludido com o “Menguinho”. Né não?
 
É como os meus amigos Fabinho, lá de Brasília; a linda ITAGIBA, que tem uma voz de outro mundo, de João Pessoa e BATISTA, pai de um amigo e irmão que mora no meu coração. Não despertaram, ainda, para a verdadeira emoção.
 
Ainda bem que somos imortais e , na evolução, no aprimoramento inevitável, todos eles serão VASCAÍNOS. Mais, deixa para lá…
 
Paramos e conversamos um pouco. É sempre bom ouvir Nilton . É “cabra” inteligente. UM historiador. Conhece a história de Itaporanga como ninguém. Disse-lhe que ele precisa escrever, botar para fora o que sabe. Com a “rede” ficou mais fácil.
 
Quando ainda estava carteiro – hoje se aposentou- nós sempre conversávamos quando ele trazia ,a mim, as cartas da minha amiga do coração Itagiba, da cidade de João Pessoa, cada uma mais bela do que a outra , enfeitada, com lindo desenhos motivacionais. As tenho todas guardadas.
Nilton sempre me contava da vida de Itaporanga, das pessoas, das ruas, do movimento… e tinha cada estória!
 
Hoje , na caminhada, falamos do “progresso” que chega a Itaporanga e ela já vai tomando ares de cidade grande. É uma pena. Nossa zona rural sendo destruída, prédios e mais prédios, parece coisa de louco.
 
Houve a mais ou menos dois quilômetros de Itaporanga, um corredor que dava acesso a alguns sítios, mas seguido, nas suas laterais , por uma “ Floresta de Pés de Aveloz” , uma das vegetações mais lindas que já vi. A passarada cantando. Não há mais. O “progresso” a destruiu.
Vemos que pouco a pouco   os prédios estão chegando, acabando com o nosso verde. É a força das mudanças, que ninguém detém.
 
Ainda bem que somos espíritos imortais experimentando, e que tudo que existe, fisicamente, tem o seu fim. Tudo é impermanente. Só você,espírito imortal segue. O mundo dos espíritos preexiste e sobrevive a tudo.
 
Duvide não, leitor.
 
Eita “Rotina Dificil”!
 
PENSE NISSO!MAS PENSE AGORA MESMO

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *