E Fomos a Jericó

20170219_080903E Fomos a Jericó

(Reynollds Augusto)

Sabe leitor, não que isso faça muita diferença, mas sempre causa sensações. É que a energia de cada um fica impregnada no ambiente e isso para todo o sempre.

Nós somos produtores de energias, boas ou desequilibrantes, própria do psiquismo pessoal, de cada um. É por isso que percebemos as vibrações dos ambientes, sempre permeados por nossas alegrias e tristezas, gravidades e levezas.

20170219_121326Dá para sentir, ao entrar em uma residência, o quanto o ambiente é feliz ou não.  Dá para sentir a vibração pessoal de alguém, se suas emanações, são desequilibrantes ou não.

“- Eu não fui com a cara daquela pessoa”.

É  que é difícil fugir de nós mesmos e sustentar as “capas” por muito tempo.  As pessoas passam energias e os ambientes,  por onde passam,  sempre absorvem as suas vibrações, repercutindo nos sentimentos.

É por isso que as pessoas, nossas amigas, quando vão “turistar”, no ambiente geográfico por onde Jesus passou, sentem-se introspectos, ensimesmados. É que a força intima do mestre da Galileia que traspassou o ambiente, com sua força interior  nos emociona até hoje. O Tempo não apaga essa emanações.

Quem sempre  sente  isso é o professor Celestino,da UFPB. Diz ele que  sempre que viaja á terra por onde Jesus passou fica diferente. Sempre o   acompanho pela TV Mundo Maior, ele, que  conhece as escrituras, como ninguém:

– “Ouvistes o que foi dito aos antigos. Eu porem vos digo”… (Jesus)

20170219_135531Esse domingo nós montamos uma caravana á cidade de Jericó, não aquela da Palestina, situada á margens do rio Jordão, mas a daqui da Paraíba, a mais ou menos 130 quilômetros de Itaporanga, ali, perto da cidade de Pombal. Uma bela e acolhedora cidade. A casa espírita nos passou uma sensação de paz, de equilíbrio. A reunição fora no Centro Espírita FRANCISCO XAVIER.

Foi uma manhã de muita alegria, com a presença das três coordenadorias do Sertão e da Federação Espírita da Paraíba, comandada pelo “maestro” Marco Lima, que tem uma serenidade que me “dá inveja”.  O homem quando toca e canta nos faz viajar.

Faz mais ou menos seis anos que o Marcos conduz os destinos do Movimento Espírita da Paraíba e o conheço desde o tempo que morava em João Pessoa e estudava no Liceu Paraibano. “Estava escrito.”

Foi a primeira reunião de Coordenadorias do ano de 2017 e construímos muitas coisas juntos para o bem do movimento e a integração geral de todos da nossa região.

As coordenadorias do Sertão representam, mais ou menos, a metade do movimento espírita da Paraíba. É uma força espiritual, uma luz a dispersar as trevas da ignorância nessa região.

Nós sabemos que Movimento Espírita é diferente de Doutrina Espírita. A Doutrina espírita é pura, mas o movimento, instrumento de propagação, dessa ideia perene e “renovada”, das ideias do mestre Jesus, não. E isso é assim, pois apesar da sua proposta de vida equilibrada, ainda somos homens, com nossos vícios, orgulhos e egoísmos que, de certa forma, influenciam o instrumento. Mas é preciso fazer com que esse instrumento – o movimento – aproxime-se cada vez mais das verdades consolidadas por Jesus e resgatadas por Alan Kardec, o mestre lionês.

Depois de muitas discussões, e um “almoço dos deuses”, concluímos que as Coordenadorias de Itaporanga e Cajazeiras absorverão  o ERESP, da cidade de Patos, que é um modelo que tira a Doutrina Espírita da casa espírita e “vai ás praças”, aos colégios, aos auditórios, ás lojas maçônicas, aos clubes, para passar ao povo a informação desse, que é o “Consolador Prometido” por Jesus e que já está conosco há quase 160 anos.

Decidimos, também, que cada Coordenadoria instituirá um movimento juvenil próprio, que se realizará sempre na época de Carnaval. O nosso, de Itaporanga, continuara sendo o SERTÃO JOVEM ESPÍRITA.

Por fim, deliberamos que a cada dois anos realizar-se-á um avento maior, a nível estadual, nos anos pares, para que possamos todos, nos anos impares,  estar com a Juventude Espírita da Paraíba, no EJEP- PB (Encontro de Jovens Espíritas da Paraíba).

O Evento Juvenil, dos anos pares, acontecerá sempre no primeiro final de Julho, realizado pelas Coordenadorias do Sertão e terá o nome de CONJESPB (Confraternização da Juventude Espírita do Sertão da Paraíba).

O primeiro CONJESPB será da cidade de Pombal, na primeira semana de julho de 2018 e você não pode ficar em casa. Estamos combinados!

Espalhem, surge um novo tempo.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

A Despedida Mais Dura

1DepassagemPENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
…………………………………………………
A Despedida Mais Dura
(Reynollds Augusto)

Ah, os carteiros! O quanto eles fizeram e fazem parte das nossas vidas. Emissários de péssimas e ótimas notícias, nessa dinâmica existencial que não pára. Os carteiros são como os médiuns, que trazem informações do lado de lá, nos mostrando que a vida não cessa, nem com a morte do corpo físico, que perde a sua energia vital a cada minuto.

Estamos todos na contagem regressiva. Não tem jeito. E, leitor, como o tempo é ilusão, chega logo. Todos nós já nascemos com prazo de validade. O curso por essas bandas é curto. Daí a importância de brigar menos, ser menos graves, menos frios e amar mais. Principalmente os nossos, pois são os próximos mais próximos. Eles partem cedo e o dia ninguém sabe.

Essa semana nós tivemos a notícia inesperada da morte ou desencarne do filho do carteiro aposentado Nilton Mendes, que é um polivalente: Inteligente, filósofo, cantor, compositor e um bom contador de estórias.

Ele tem na mente e no coração as estórias da nossa “Rainha do Vale”. Quando Nilton vinha, de longe, quando já o divisava, o carteiro se aproximando, ficava ensimesmado, para saber se ele trazia alguma “alvissara” para mim. Quando não, eu o segurava para contar as belas histórias da nossa bela Itaporanga. Ficava deslumbrado com a sua memória. Como Itaporanga têm histórias guardadas nas mentes dos seus filhos. Como o tempo é cruel e não registramos essa dinâmica.

Sempre o aconselhei a escrever um livro, dizia não ter tempo. Itaporanga não pode perder essas memórias, pois assim partiremos e os filhos do futuro ficarão alheio ás nossas verdades. Quem sabe agora, na aposentadoria.

Mas, essa semana, nós tivemos a triste notícia da partida do seu filho, Tássio Mendes, que partira fora do combinado. Fora brutalmente atropelado na cidade de João Pessoa, quando , acertadamente, cruzava a faixa de pedestre e uma mulher, porque estava atrasada para uma prova, ultrapassou o sinal vermelho e o atingiu em cheio, dizem.

Itaporanga vibrou por sua recuperação, mas não deu. Precisou desencarnar.

Nilton é meu irmão duas vezes: irmão maçom e meu irmão em fé, pois somos cristãos. Ele fervoroso Católico e eu fervoroso espírita. No átrio da respeitosa Loja Maçônica 20 de Outubro, antes de adentramos para os “estudos” regulares, sempre me aproximava dele para saber mais, e como aprendia.

Meu irmão, essa com certeza é á maior das dores. Pela ordem natural é sempre o filho que “enterra “ o Pai, quando o contrário acontece, sentimos algo estranho, triste, infeliz e principalmente Tássio, que era seu amigo de fé.

Mas, não tem jeito, natural ou não estamos aqui de passagem. De uma coisa tenha certeza ele continua vivo no plano da energia, deixando o plano das formas, que alimenta a nossas ilusões.

Foi um “ATÉ LOGO” e o reencontro é certo. Vibremos por ele, nesse momento e temos certeza que está amparado, por sua grandeza interior, fruto da semeadura desse Pai que sempre foi um grande nas busca dos valores do espírito.

Deus esteja contigo e com Tássio, meu irmão.

Aqui ninguém vai ficar.

PENSE NISSO! MA PENSE AGORA MESMO

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

ENTENDENDO QUE A RESSURREIÇÃO BÍBLICA É A MESMA REENCARNAÇÃO

José Reis Chaves

                                          ( José Reis Chaves)

  Até a época de Kardec, entendia-se que a ressurreição bíblica era sempre do corpo, pois não havia ainda um melhor conhecimento da Bíblia. Além disso, era muito forte a crença no dogma dessa ressurreição da carne contida no Credo Niceno-Constantinopolitano, que respeitamos. Mas hoje, como está acontecendo com outros dogmas, que respeitamos também, ele está caindo num esvaziamento. Em várias dioceses, durante as missas, não se diz mais “creio na ressurreição da carne”, isto é, do corpo, mas “creio na ressurreição dos mortos”, o que já é um grande passo no sentido de se reconhecer que a ressurreição é mesmo do espírito como diz a Bíblia, e não do corpo.

 Paulo, no capítulo 15: 45 de 1 Coríntios, explica de modo muito claro, que temos dois corpos, um espiritual e um carnal e que ressuscita o corpo espiritual. Mas ele chama a atenção para o fato de que somente depois de que o que é ainda corruptível se tornar incorruptível e se transformando no corpo glorioso da ressurreição (atualmente, Corpo Pancósmico para a Igreja), o que quer dizer que só depois que o espírito tornar-se já purificado. E esse estado de purificação ocorre, quando cada indivíduo tornar-se um verdadeiro discípulo do excelso Mestre e digno, pois, de passar pela porta estreita, símbolo da salvação.

  O que Deus e Jesus tinham de fazer para essa nossa salvação já foi feito do melhor modo possível, cabendo a nós, agora, fazermos a nossa parte. Foi por isso que Deus nos criou com inteligência e livre arbítrio, ou seja, para entendermos o evangelho que seu Enviado todo especial veio trazer para nós, evangelho esse que é como se fosse um passaporte para a nossa entrada na parte de alegria e felicidade do mundo espiritual.

 Reafirmamos que, realmente, no tempo de Kardec, a ressurreição só era entendida como sendo do corpo com seu respetivo espírito. Mas como ficou claro, segundo a Bíblia, a ressurreição é do espírito com apenas o corpo sutil ou de quintessência (matéria não densa, mas muito tenra). E esse corpo sutil, com o qual o espírito ressuscita, é o que a doutrina espírita chama de períspirito. Popularmente, ele é denominado de aura e corpo astral. Ele foi descoberto, por volta do ano de 250, pelo médium vidente grego do início do cristianismo, Orígenes, que, por ser um grande gênio no conhecimento da Bíblia e da Teologia Cristã daquele tempo, foi cognominado o “Santo Agostinho do Oriente”.

 Diante das ideias erradas da ressurreição do corpo, Kardec foi intuído para dizer que ela não existia e que, na verdade, o que existia era a reencarnação, ou seja, é o espírito que ressuscita, enquanto que o corpo simplesmente volta para a terra de onde ele veio (Gênese 3: 19); e como ensina de modo mais completo o Eclesiastes 12: 7: “Ao morrer o homem, seu copo volta à terra que o deu e seu espírito, a Deus que o deu.” E Paulo (1 Coríntios 15: 50), mais uma vez, confirma que junto de Deus não há lugar para a matéria: “Isto afirmo, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção (a carne, a matéria) herdar a incorrupção”, o que confirmamos com Jesus: “A carne para nada aproveita” (João 63: 6).

 Há dois tipos de ressurreição. Quando desencarna, o espírito ressuscita no mundo espiritual onde fica aguardando oportunidade de nova reencarnação, ou seja, a ressurreição do espírito na carne!

 PS: Una-se à Fundação Espírita André Luiz (FEAL) na campanha contra o aborto e o suicídio: http://amigosdaboanova.com.br/Espiritismo

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Suicídio! Uma Grande Furada

1 DESISTOPENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
……………………………………………………………………….
Suicídio. Uma Grande Furada
(Reynollds Augusto)

Sabe leitor, o “cabra” quando nasce já tem prazo de validade. Pelo menos prazo para estar no corpo físico, que definitivamente não é você.

Eu não sou o corpo. Eu sou um espírito, que usa, temporariamente, um corpo. Quem não entende isso não compreende a vida. Não sabe que estamos fadados á felicidade real, mas que a caminhada é dura. Menos para uns e mais para outros.

Mas isso não quer dizer muito, pois segundo a BBC de Londres, são nos países em que as pessoas se sentem mais felizes que há uma tendência a apresentar índices mais altos de suicídio. Essa não é apenas uma pesquisa britânica, mas, também, americana.

É que a felicidade não é deste mundo, dizem os imortais, mas podemos ser tão felizes quanto ele nos permite.

Geralmente pensamos em suicídio quando não somos solidários. Estamos fechados no nosso mundo íntimo, no nosso egoísmo e quase sempre, somos bombardeados por pensamentos que não são nossos e sim sugeridos.

Há mentes, fora do corpo, que nos alimentam essa ideia de fuga, que é uma furada. Nada de “ Satanás”, que nem existe , mas espíritos infelizes, irmãos nossos, doentes como nós.
Uma coisa é certa podemos sair do corpo, mas jamais da vida.

“Orai e vigiai para não cairdes em tentação”, disse Jesus.

Orar aqui não é está repetindo palavras vãs e sim está ligado a Deus pelo pensamento e principalmente pelas ações. Ser voluntario no bem, faz um bem danado. “ Quando agente faz um bem a alguém quanto bem esse bem nos traz”. Diz a música espírita.

Oração é orar com ação. Vigiar é espreitar, observar o que se pensa, para substituir os pensamentos negativos. Temos muito mais motivos para estar aqui do que para fugir. Não tenha pressa. Ninguém vai ficar aqui mesmo.

As religiões têm culpa nisso. A maioria tem Jesus como norteador, mas estão distante dele. São Cristão sem Cristo.Quase sempre são como clubes sociais. Cumpre-se a obrigações- fácil- mas não se interessam em fazer o mais importante, a sua transformação íntima. Jesus está longe de muitas religiões.

Mas, não é regra geral, pois a compreensão é pessoal, pontual. Mesmo na Doutrina Espírita, que propaga a proposta de Jesus clara como a neve, vê-se isso. É que não é fácil desconstruir o que somos ao longo dos milênios.

Pois é! Ou você pensa que só tem essa idadezinha? Que nada.

Vez por outra os jornais de Itaporanga, dão a triste notícia de algum jovem dá cabo á vida, no vale do Piancó. E muitos fazem isso para fugirem dos problemas, mas é engano, eles se avolumam.

Já tive uma experiência de quase morte, dias em coma. Mas vivi, na prática, as teses dos livros espíritas. Nunca tive mediunidade e não vejo nenhuma vantagem em possui-la, pois isso implica em mais responsabilidade.

Esse mecanismo do alto, Deus não me permitiu, ainda bem. Mas com “a meia morte” aprendi em alguns dias o que anos de Doutrina Espírita não me ensinou. E não devido a falha dos ensinamentos dessa Doutrina de Verdade e amor e sim pelo meu atraso mesmo. Muitas vezes nos tornamos apenas espectadores.

Vale aqui as reflexões do Momento Espírita :

Suicídio

 

Era manhã de sábado. Tocou o telefone e alguém atendeu.
Uma voz masculina, embargada pela emoção, a duras penas, começou o diálogo.

 

Desejava saber o que a Doutrina Espírita tinha a dizer sobre o suicídio. Qual seria, segundo o Espiritismo, a sorte daqueles que acabam com a própria vida.

Disse que estava com o firme propósito de pôr fim à vida miserável que estava levando há cerca de dois meses.

 

Salientou que sua falência fora decretada em cidade distante noutro Estado do Brasil. E, para fugir ao escândalo, mudou-se de cidade em busca de uma oportunidade, mas em vão.

 

Agora, segundo afirmava, desejava fugir definitivamente da vida, para resolver de vez por todas seus tormentos.

 

Ouviu, da pessoa que o atendeu, em rápidas palavras, a posição espírita sobre o suicídio.

 

Que é uma porta falsa e que aqueles que a buscam na tentativa de acabar com os problemas somente os agravam mais.

 

Que só se consegue sair do corpo, sem sair da vida, que continua pulsante no além túmulo. Que só quem nos colocou no mundo tem o direito de nos tirar dele. E que esse alguém é Deus, nosso Pai Criador.

 

Ouviu, ainda, que a sua falência só poderia ser decretada por ele mesmo, agora sim, através do suicídio. Que homem algum poderia fazê-lo.

 

Que a falência decretada fora a de sua empresa e que, seguramente, se continuasse a trabalhar com disposição conseguiria reverter a situação.

 

Que Deus jamais nos abandona, muito menos nas horas difíceis da nossa caminhada. Que todos nós, sem exceção, temos um anjo guardião interessado em nossa vitória. Na vitória do Espírito imortal sobre a matéria, sobre os vícios e equívocos.

 

O homem disse que havia perdido tudo, que estava na miséria, que nada mais lhe restava.

 

E a voz do outro lado da linha tornou à carga dizendo que a miséria verdadeira é a miséria moral. E que somente poderemos assegurar que nada mais nos resta quando perdermos a dignidade.

 

O mundo pode nos tirar tudo, tudo o que temos, mas jamais nos tirará o que somos, jamais logrará retirar conquistas verdadeiras como a dignidade. Somente se nós o permitirmos, aceitando o convite da indignidade.

 

O homem refletiu um pouco, falou que ainda lhe restavam os amigos e a sua casa, que estava em nome dos pais, já falecidos. Resolveu, por fim, voltar à sua cidade e recomeçar novamente.

* * *
Casos como esse que acabamos de narrar, são uma constante na face da Terra.

 

Se você está enfrentando problemas semelhantes, não deixe de levar em consideração as orientações dos Espíritos Superiores.

Fuja do convite ao suicídio como solução dos problemas.

 

O suicídio é um terrível engano, por ser uma porta falsa.

Assim que a pessoa realiza o ato do suicídio, percebe o precipício que se abre à sua frente.

 

* * *
De modo geral, são os suicidas que mais sofrem após a morte.
É que quando chegam no mundo espiritual se dão conta de que não lograram o intento, que era pôr fim à vida.

 

Seguem vivendo e percebem que aos problemas, dos quais desejavam fugir, outros se somam, pela falta de fé em Deus e pela rebeldia.

 

Na morte natural os laços que unem o Espírito ao corpo são desatados lentamente, enquanto que pelo suicídio são violentamente rompidos, sem, contudo, permitir que o Espírito se liberte.

 

Por esse motivo, não nos deixemos tentar pelo convite ao suicídio.

Nunca valerá a pena. Antes, roguemos a Deus forças para suportar o fardo que carregamos.

 

-x-x-x-x

Viva meu filho! Ninguém morre e a partida chega logo,pois o tempo é ilusão

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Atenção Advogados da Comarca de Itaporanga !

1 EDITAL

Em razão da ausência de defensor público e da suspensão de pagamento dos assistentes da defensoria, a partir de amanhã, estará aberto edital para inscrição dos advogados regularmente inscritos na OAB, que tenham interesse em atuar como defensores dativos. Solicito a ajuda de vocês para divulgar o edital, bem como informo que os três juízes da comarca de itaporanga estão em comum acordo, para fixar honorários aos dativos em face do Estado da Paraíba. Tudo para garantir o fiel cumprimento dos direitos constitucionais dos cidadãos de acesso à justiça e assistência judiciária gratuita

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Qual é a Crise?

20170211_201544[1]Qual É a Crise?

 (Reynollds Augusto)

O aperfeiçoamento moral da sociedade não acontece inopinadamente, sendo processo de longos anos até a maturidade pessoal. Também é uma questão de escolha e as escolhas são frutos das opções, do livro arbítrio, das buscas de cada qual. Foi mais ou menos nesse roteiro que seguiu o empresário José Campos, à sua fala de ontem, no Centro Espírita Jesus de Nazaré.

Antes a sua Rosa, no exórdio, falou de amor, em momento de muito desamor.

Uma pena que não gravei, para compartilhar com Itaporanga, no Programa “Pense Nisso”, da Rádio Boa Nova FM de Itaporanga, que vai ao ar todos os dias pelas 17 horas. É uma excelente “entrada” antes de ouvir o programa DEPOIMENTOS, do jornalista Sousa Neto.

http://www.radios.com.br/aovivo/Radio-Boa-Nova-87.9-FM/31336

20170211_202136Campos tocou o momento atual que vivemos, mostrando que a nossa é uma crise quase coletiva. Fez referência aos saques realizados por uma parcela da própria população, em momentos de anormalidade e insegurança, no Estado de Espírito Santo, onde até uma candidata a vereadora estava saqueando lojas. Pessoas de camadas mais estabilizadas da sociedade e não.

Quando o Estado não está presente, quando as leis não funcionam , o ser humano mostra a sua “cara”, daí a importância da sociedade estar submissa aos ditames das regras constitucionais, sob pena de voltarmos á barbárie. Dai a importância da sua reação, com a efetiva punição e punição inteligente.

E o mais importante, sendo preciso, o próprio Estado, por meio dos seus agentes políticos, viverem os princípios estabelecidos pela ordem posta, sob pena de não sairmos desse atoleiro e gerar a descrença nessa que é a maior “ideia de gênio”, de todos os tempos: o estabelecimento do Estado.

Ela própria, a Constituição, não estabeleceu mecanismos “automatizados” para banir da vida publica aquele que age fora da ética da moralidade, um dos seus princípios. “Roubar” dinheiro do povo é fácil e até vergonhosamente justificável, por esses agentes, com a cara mais sínica possível.

Um mecanismo interessante, para conter essa sangria histórica, seria, por exemplo, quando o agente fosse denunciado formalmente , por desvio da coisa pública, ser imediatamente afastado para defender-se, por interesse público,com bloqueio das suas remunerações. Se condenado, os seus recursos remuneratórios voltariam para o povo, se absolvido, receberia integralmente toda a grana, voltando ao cargo.

Conceituar ética e moral é quase impossível pela similitude. A ética tem a ver com regras estabelecidas para a melhor convivência, já a moral tem a ver com a consciência de saber-se cidadão, humano, sendo uma realização consigo próprio, pontual.  Contou exemplos interessantes.

O Estado estabeleceu uma ética, contida nas demais feituras legislativas e na nossa lei maior, que é a Constituição. A moral tem relação pessoal de cada um na vivência desses postulados estabelecidos e no comportamento do que é certo.  A moral tem relação à  vivência da ética.

Nada mais atual do que as letras do grande Rui Barbosa:

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

As Prisões da Alma

jesus
As Prisões da Alma

   (Reynollds Augusto )

Quando o “cabra” já está ligado ao corpo físico,  para  submeter-se  ás conjunturas próprias  da vida , aperfeiçoando-se e resgatando, todos os dias,  os males e equívocos cometidos, ao longo da caminhada, que não se resume a “uma vidinha” de cem anos,   é considerado uma alma.

 Foi por isso que Jesus, o maior agente de Deus , que já esteve por essas bandas disse: “Não sairás daí ( do planeta Terra) enquanto não pagares até o ultimo ceitil” .  Isso é “penalidade  divina”  , que corrige.

Portando  a alma é um espírito encarnado.

Já o “cabra” que perdeu o corpo físico ,  que acontece todos os dias, pois ninguém aqui vai ficar,  “vira”  espírito.

Quando o corpo morre  a individualidade que pensa e que sente, segue a sua vida rumo a plenitude.  Somos imortais. Mas, qualquer coisa é a mesma coisa, momentos de uma mesma realidade.

Todos nós estamos presos ao corpo físico e essa ligação é tão estreita que pensamos ser o corpo e definitivamente, não o somos. É preciso saber que somos “um espírito que usa um corpo e não um corpo que possui um espírito”.

Entender isso é importante para que possamos seguir bem, sem se fixar nas ilusões da caminhada. Buscando os reais tesouros :

“ Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”

Essas letras são as lavra de Mateus, que disse que Jesus teria dito.  Eu acredito, tem lógica.

Além das prisões mentais, sentimentais  a alma, presa ao corpo, ainda pode experimentar outros tipos de prisões, que são aquelas estabelecidas pelo Direito Social, mas que nem sempre exprime a boa política.  Aquela do reajuste, da volta à normalidade.

Temos as prisões temporárias, que são usadas  para assegurar a eficácia de alguma investigação.

Temos a preventiva, essa é a mais usada e o nome já diz, serve para prevenir , também,  o êxito  da  investigação.

O danado é que a nossa Constituição federal determina que o “ Cabra” só pode ser considerado culpado de algum crime quando todos os julgamentos dos recursos sejam realizados. E o uso exacerbado dessas prisões   promove uma “salada da gota” de prisões desnecessárias.

 Os presídios estão abarrotados de “ladrões de galinhas”, com qualificados criminosos e isso não dá certo  pois o preso sai de lá formado em Crime. É preciso repensar esse tipo de pena. Todo mundo junto não dá certo e assim sendo não haverá cadeia para tanta gente.

 A prisão que deveria ser educativa para a reinserção á sociedade , virou universidade do crime  e o Estado é impotente para mantê-la. A corrupção graça solta, até frigobar já encontraram lá  dentro.

Ainda temos  a prisão em flagrante, essa qualquer do povo pode realizá-la. A prisão para execução da pena,  que visa obrigar o condenado a cumprir a sua “terapia desocupacional” .

Temos ainda  a prisão preventiva para extradição, “sendo mais do direito internacional “ para assegurar a prisão do indivíduo até o seu envio ao país de origem .

 E  por fim  a prisão civil daquele que não quer pagar a pensão alimentícia, a única nessa  modalidade pois a prisão por depositário infiel ,  o supremo a julgou ilegal.

Bom para os “velhacos” .

Tudo isso fez-me reler um excelente texto do Espírito Joana de Angelis, a quem admiro incondicionalmente pela sua grandeza. Já que estamos em tempos de compartilhamentos, repasso aos meus amigos:

PRISÃO E LIBERDADE

Não necessariamente entre construções que coarctam os movimentos, encontra-se aprisionado o homem.

O grande número de encarcerados está fora dos alcáceres de pedras e grades onde apenas alguns expungem os delitos de ontem ou atuais.

Expressiva parcela da Humanidade estagia em processos de regeneração moral, sob injunção carcerária de complexa variedade, não menos padecente do que aqueles que foram alcançados pela humana legislação e arrojados aos calabouços.

Trânsfugas do dever, delinquentes primários ou pertinazes, criminosos diretos ou inspiradores de delitos, que passaram, na Terra, ignorados, ou aqueles que lograram menosprezar os códigos da Justiça, retornam ao proscênio carnal sob rudes penas, recuperando-se para a vida enobrecida, exercitando renovação e aprendendo equilíbrio em prisões não menos coercitivas do que as erguidas pelas leis dos povos.

+

O remorso é um cárcere impiedoso.

A paralisia constitui uma algema vigorosa.

A soledade moral e afetiva significa uma cela de austera reeducação.

+

A alienação mental corresponde a uma penitenciária lúgubre.

A bacilose contagiante que exige a segregação do paciente se converte em uma detenção presidiária.

A frustração perturbadora caracteriza uma cadeia em sombras.

A limitação teratológica expressa uma rígida muralha que aprisiona.

O pessimismo contumaz corresponde a uma alcáçova, que retém o culpado.

A limitação orgânica e psíquica reflete um presídio estreito e constritor.

A ignorância pertinaz torna-se uma enxovia onde não luz a esperança.

Prisioneiros são todos os que experimentam essas e equivalentes outras condições, embora muitos deles transitem pelas avenidas e parques do mundo, em aparente liberdade.

Liberdade, porém, é situação íntima, defluente das conquistas logradas a penates de sacrifício, de estudo, de realização enobrecida.

Ensinou Jesus com vigor, oferecendo um conceito que dispensa qualquer retoque: Busca a verdade e a verdade te libertará.

+

Onde quer que te detenhas, no processo evolutivo impostergável, busca a verdade e incorpora-a ao teu cotidiano, a fim de que paires em liberdade, sem qualquer grilhão ou cárcere que te limitem os passos ou em vôos na busca da felicidade

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Uma História de Amor

1dANILO6472807_1375915369147648_818151919445370747_n
PENSE REENCONTRO DE ALMAS

…………………………………………………………………
Uma História de Amor
(Reynollds Augusto)

Nada mais eficiente para o encontro à felicidade do que o amor. O amor energia plena da vida, sem ele nada; com ele, ela, a vida, segue menos grave.

Foi por isso que o bíblico resumiu Deus, a causa causal da tudo, dizendo: “Deus de amor”. Nada mais preciso.

Se encontrares  alguém que usa a proposta diversamente fuja dele. Deus é amor.

Os imortais dizem que, quase sempre, os enamorados se encontram pela força do magnetismo pessoal. O reencontro é fruto dos ajustes realizados no plano espiritual, a nossa verdadeira casa. Por aqui só aprendizado, resgate, compromisso. É por isso que somos atraídos um pelo o outro, pela “alma gêmea”, que de fato não existe, mas serve de parâmetro para definir a força desses reencontros.

E pensar que a minha esposa teve um “insight” e mesmo sem conhecer-me, ao ver-me, de longe, confidenciava á sua amiga, que casaria comigo.

– Tu tá doida?! Não conhece nem o rapaz.

É claro que, de outra sorte, nem sempre é assim. Há encontros equivocados, que formam união desajustadas, não tendo o condão do compromisso. É o uso do livre-arbítrio, mecanismo ao nosso dispôs, sem interferência de Deus, à nossa condução, aos novos aprendizados.

Mas, o reencontro de DANILO  e “FRAN”, foi algo programado. Estava escrito.

Danilo é o meu companheiro de bancada no Programa PENSE NISSO, que vai ao ar todos os dias pelas 17 horas, pela Rádio Boa Nova FM de Itaporanga (http://www.radios.com.br/aovivo/Radio-Boa-Nova-87.9-FM/31336) . O garoto sabe das coisas. Inteligente, buscador, espírita e maçom.

O Espiritismo e a maçonaria são duas escolas de Deus para o saber espiritual. São ferramentas para o progresso sem fim.

Quando o meu amigo DANILO fora selecionado para cursar mestrado na cidade de Natal, a sua mãe, “MARIA”, mulher de grande valor , que sabe o que quer, ficou macambuzia. Quase teve um troço e  chorou como ninguém.

Isso é próprio das mães. Mas, como disse o grande Khalil Gibran:

“Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.”

Dizem que elas fazem pior com os netos. ( Risos)

Não podia deixar passar esse momento sem “escrevinhar” algo para o meu amigo, irmão espírita e maçom, Danilo, que essa semana casou-se com a sua linda noiva, hoje esposa.

A cerimônia foi especial, com as falas do meu irmão Vandeilton, dando excelentes conselhos aos noivos. Um “casamento” “espírita- maçônico”, com todos os seus irmãos. Uma festa romântica bela,que emocionou a todos.

Como esse texto está ficando grande demais e para não ficar enfadonho, vai a minha dica final ao casal:

“ Não case para ser feliz. Case para fazer o outro feliz”

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

PELA BÍBLIA, A RESSURREIÇÃO NÃO É DO CORPO, MAS DO ESPÍRITO

jose-reis-chavesPELA BÍBLIA, A RESSURREIÇÃO NÃO É DO CORPO, MAS DO ESPÍRITO

(José Reis Chaves)

 Os teólogos da linha oficial da Igreja do cristianismo primitivo, por não terem ainda um conhecimento mais profundo sobre Deus e a Bíblia, criaram doutrinas polêmicas. E ai de quem não as aceitasse, pois era punido até com a pena de morte! Assim, era porque a Igreja, naquela época, era unida com o poder civil, e quem rejeitasse uma sua doutrina era considerado inimigo não apenas dela, mas também do imperador ou do rei. E disso resultou que essas doutrinas polêmicas (dogmas) firmaram-se  chegando até nós.

 E porque as pessoas têm dificuldades para aceitar algumas dessas doutrinas, os líderes religiosos evitam tocar nelas, e para os que insistem em querer explicações sobre elas, eles simplesmente dizem que se trata de mistérios de Deus e que, pois, não podemos compreendê-las. Mas essa resposta não cola mais! E, consequentemente o cristianismo vem perdendo muitos de seus adeptos para outras religiões ou para os que não têm religião, e o pior, para o ateísmo como vem acontecendo, principalmente no chamado Primeiro Mundo. Por isso, ousamos dizer que está passando da hora de a Igreja Católica Apostólica Romana, por ser a maior igreja cristã, pensar em convocar um novo concílio ecumênico para uma reformulação de suas doutrinas, atualizando-as para o Terceiro Milênio. E as outras igrejas, por certo, acabarão por segui-la.

 Falamos isso com o intuito de colaborar com Igreja, pois alguém tem que ter a coragem de dizer alguma coisa! Aliás, o próprio relatório final do Concílio Ecumênico Vaticano II diz, figuradamente, que a Igreja iria tirar a poeira de seus bancos para que muitos de seus fiéis não tivessem mais medo de se sujarem neles! Alguma coisa até já foi feita, mas faltou às autoridades eclesiásticas católicas mais coragem para fazerem reformas mais profundas das doutrinas que emperram o cristianismo. Sim, pois chegou a hora de as religiões terem suas doutrinas alicerçadas em princípios não mitológicos, infantis e contraditórios, mas em princípios evangélicos racionais e respaldados pela Ciência. Aliás, foi o grande são Tomás de Aquino quem disse que a fé não pode violentar a razão!

 E nos interessa muito aquilo que diz a Bíblia e não tanto os teólogos que nunca foram e nunca serão infalíveis, precisando, pois, a teologia ser atualizada de quando em vez, já que a evolução das ideias sobre Deus não cessa jamais, o que quer dizer que ela, a teologia, deve ser dinâmica e não estática.

 Uma doutrina paulina e petrina que fala sobre a ressurreição deixa claro que ela é do espírito e não do corpo. Mas muitos cristãos ainda ensinam que ela é do corpo ou da carne. Uma tradução nova do Credo Niceno-Constantinopolitano fala “creio na ressurreição dos mortos”, o que já está sendo um grande avanço dado na direção da verdade bíblica, pois não diz que é o espírito que ressuscita, mas não afirma também que é o corpo como antes. E deixemos Paulo e Pedro falarem sobre o assunto: “Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual.” (1 Coríntios 15: 44); “… Cristo morto, sim, na carne, mas vivificado (ressuscitado) em espírito” (1 Pedro 3: 18).

 E terminamos com o ensino lapidar do excelso Mestre (Mateus 22: 30 e 32): Os ressuscitados não se casam, pois são como os anjos, isto é, espíritos sem corpos; e Deus não é Deus de mortos (corpos), mas de vivos (espíritos)!

  Una-se à Fundação Espírita André Luiz (FEAL) em mais uma campanha contra o aborto e o suicídio: http://amigosdaboanova.com.br/Espiritismo

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
………………………………………………………….

Image may contain: 1 person, smiling, closeup
Rey Auca A minha galega mais linda.
A morena nem se fala
A mais nova, mais ainda

 

Cláudia Germana Leite

 

Juliana Da Silva Sousa
Juliana Da Silva Sousa Ficou ainda mais belíssima!!

 

Sandra Maria
Sandra Maria Linda família abençoada

 

Celionora Moura Pessoa
Celionora Moura Pessoa Família linda mesmo

 

Herbene Dantas

 

Joseane Domingos
Francilda Araújo

 

Laura Nitao

 

Luciana Rodrigues
Luciana Rodrigues Linda demais

 

Arilanepdl Pereira
Maria Marluce de Lima
Maria Marluce de Lima Linda! Que Deus abençoe sempre.

 

Vera Lucia
Vera Lucia Galega xique demais

 

Clara Fernandes
Clara Fernandes Muito linda😘

 

Giltanea Herculano Morato

 

Ercilia Herminio
Ercilia Herminio Linda Camila

 

Cleonice Brasileiro
Cleonice Brasileiro Muito linda mesmo

 

Josefa Neide Serafim

 

Maria Alice Brunet
Maria Alice Brunet Muito linda!!😍

 

Corrinha Batista
Corrinha Batista Cada vez mais linda

 

Kleia Coelho
Kleia Coelho Maravilhosa

 

Kaliane Lino Feitosa

 

Elaine Carvalho
Elaine Carvalho Lindaaaaaa

 

Graca Carvalho

 

Marcia Carneiro
Marcia Carneiro Lindíssima

Leave a Comment

Filed under Uncategorized